quinta-feira, 4 de outubro de 2012


Bem Vindos!!!
Como eu disse (e não podem falar que eu não avisei) vocês se depararão com novos posts neste lindo meio de comunicação auto-intitulado “RLeitora”! E para esta primeira aparição trago-vos a tona dois grandes personagens fictícios criados por duas figuras altamente notáveis no meio da Escrita. E estes são:

Hercule Poirot x Sherlock Holmes – Parte I

O intuito, na verdade, não é ficar fazendo uma comparação entre ambos, mas sim mostrar um pouco mais de suas características, história e formas de agir e de pensar. O post será dividido em duas partes, ok!? Pois bem, sem mais delongas, vamos começar e, se não tiverem sido manipulados por estes dois investigadores ao terminar o post, contribuam com suas opiniões!

Hercule Poirot – Ou o homem das células cinzentas

Hercule Poirot é um dos personagens fictícios criado pela escritora Agatha Christie¸ nascida em meados de 1980 em Torquay.
Poirot é descrito como um homem de idade avançada, vindo de uma família não muito rica na Bélgica. Não sei ao certo quando ele se tornou detetive, mas apareceu pela primeira vez já atuando como um no livro “O Misterioso caso de Styles”, lançado em 1920, que foi traduzido para Portugal como “O Primeiro Caso de Poirot”.
Poirot provavelmente vem de uma família religiosa, tendo seu caráter formado pelos ideais da Igreja Católica Apostólica Romana, em seus primeiros casos Agatha o faz como um detetive “convencional”, ou seja, um detetive que se baseia muito em pistas e depende da lógica para resolver seus casos. A escritora afirma que, quando começou a escrever sobre ele, ainda estava tendo muita influencia das tradições de Sherlock Holmes, desta maneira Poirot ainda não tinha uma característica única.

Hercule nunca foi um detetive de se envolver em muita “ação”, ao passar dos anos foi obtendo sua própria forma de agir e de pensar, procurando muito mais a natureza da vítima ou a psicologia do assassino em questão.  Os métodos de Poirot são baseados em simplesmente fazer as pessoas falarem¸ o que de fato não é nada fácil. Quando tem um alvo o detetive procura fazer com que este despeje  toda a história para, como ele diz, “um pequeno homem com quem conversou somente alguns minutos”. Creio que isto já explica por si só o grande poder de persuasão que possui.
Muitas vezes Hercule Poirot opta por fazer as pessoas pensarem que ele é um homem desprovido de esperteza perspicaz. Uma de suas falas das quais deixa isto bem explícito é: “É verdade que posso falar o Inglês idiomático, mas meu amigo,é uma vantagem enorme falar o inglês quebrado. Ele faz com que as pessoas desprezem você e pensem que você não é nem capaz de falar o inglês correto.”

Uma de suas características é que, ao resolver um caso, Poirot tem o hábito de reunir todos os envolvidos na história e explicar-lhes o raciocínio que usou para desvendar o caso, revelando assim que o assassino é uma das pessoas entre eles.
Enfim, Hercule Poirot já fez parte da polícia belga quando adulto, fugiu da Bélgica durante a I Guerra Mundial, se refugiando assim na Inglaterra, aposentou-se da polícia e se tornou um agente independente, viajou a Europa e o Oriente Médio desvendando crimes e assassinatos, dentre outras grandes façanhas obtidas pela figura notável criada pela grande escritora.
Poirot é um dos destaques no meio investigativo, e com certeza vale a pena tomar um livro da querida Agatha Christie para ler.


Frases marcantes de Hercule Poirot

  • Uso apenas as células cinzentas. A sorte, deixo-a para os outros”
  • A imaginação é um ótimo servo e um péssimo mestre. A explicação mais simples é sempre a correta”
  • Quando se confronta com a verdade alguém que está mentindo, ela é costumeiramente aceita, muitas vezes sem surpresa.

Dicas de livros de Agatha Christie:

  • O Assassinato de Roger Ackroyd
  • Treze à Mesa
  • Assassinato no Expresso do Oriente
  • Morte nas Nuves
  • Assassinato no Beco
  • Encontro com a Morte
  • Os Elefantes não Esquecem
  • Cai o Pano 
Reações:

11 comentários:

  1. Adorei o post! Sério! Eu tenho o Assassinato no Expresso do Oriente, Cai o Pano e o Misterioso caso de Styles; mas ainda não peguei pra ler. Eu li só uma história de Sherlock e nem lembro muita coisa. rs

    Bem interessante saber desse personagem antes de lê-lo.

    Beijos!
    Blog|Fã Page|Twitter|Sorteios

    ResponderExcluir
  2. Não é muito do meu gosto literário Agatha Christie, mas sempre que vou escolher algo dela pra ler escolho Hercule Poirot!
    Gosto de como ele resolve os crimes!
    Como vc mesmo resaltou sua maneira de desvenda-los me agrada muito!
    =D

    ResponderExcluir
  3. Muito legal!
    Eu só li o "Assassinato no Expresso do Oriente", ha muitos anos atrás, e qdo vc começou a falar sobre o Poirot, foi como se eu tivesse lido semana passada! Descreveu exatamente como ele é, e comecei a lembrar da historia! Adorei!! Acho que vou ler outro livro da Agatha!!:D
    #Ansiosa para o próximo post sobre o Sherlock!!!!


    bjosss

    ResponderExcluir
  4. Romances policiais são ótimos, Hercule Poirot ainda é o meu favorito dos personagens da Agatha e conhecer um pouco mais sobre ele nesse post, é demais. Assassinato no Expresso do Oriente é excelente, me pegou direitinho. Quanto ao Sherlock, vou aguardar o próximo post, mas ambos são ícones para mim =D

    Bjs

    Da Imaginação a Escrita

    ResponderExcluir
  5. Boooa tarde senhoras e senhores (mais senhoritas do que os outros dois).
    Muito legal ver que vocês gostaram do post (e mais legal ainda saber que já conheciam Poirot e até leram algumas obras da Agatha!).

    Não tardará muito pro post do Sherlock Holmes sair não! Graças a minha chefe querida haha

    ;)

    ResponderExcluir
  6. Adoro literatura policial, suspense, mistério... E choverão pedras agora, mas eu não consigo gostar muito de Agatha Christie tenho muitos livros dela, que ganhei é claro, e o único que consegui ler sem abandonar foi "A aventura do pudim de natal", uma coletanea de contos de Poirot. E desse eu gostei mesmo, eu prometi dar outra chance a Agatha, mas ainda não consegui me prender a um livro dela. Agora Shelock Holmes eu adoro. Vou esperar o post sobre!

    ResponderExcluir
  7. Aiii, eu adoroooo o Hercule. Ele é demais... o método dele que deixa os outros bem céticos, mas é certeiro. hahaha
    Comprei recentemente e li Assassinato no Expresso do Oriente, Cai o pano e o Natal de Poirot. Já tinha lido Depois do funeral.
    Pretendo ler outros destes que vc indicou e tb conhecer a Mrs Mapple.
    Adorei seu artigo. Sou fã da Agatha, creio que por conta disso eu tenho preferencia por livros policiais, de suspense, um bom mistério. Ela é a rainha do crime. kkk

    ResponderExcluir
  8. Assassinato no Expresso do Oriente e Cai o pano já li alias tenho o box da Agatha queria ler mais livros dela para conhecer a fundo o senhor Poirot.

    ResponderExcluir
  9. Adorei o post!
    Para mim a Agatha é diva! haha Foi lendo os livros dela que comecei a adorar romances policias!
    E eu adoro o Poirot e suas células cinzentas! XD
    Bjos

    ResponderExcluir
  10. Acho que a Agatha nunca disse a idade exata de Poirot, ela só o imaginou velho, mas segundo ela mesma foi um erro, ela não sabia que escreveria sobre ele por tanto tempo, a cronologia dos livros de Poirot também não é a mesma da ordem que foram publicados, exceto claro Styles e Curtain, eu prefiro imaginá-lo apenas como o carinha pequeno, gordo e bigodudo. Eu indico a série Agatha Christie's Poirot, muito boa e já adaptaram quase todos os livros e contos, nessa série vc percebe o envelhecimento de Poirot, além do envelhecimento físico, se for assistir o primeiro episodio e o mais recente que aliás é o assassinato no expresso do oriente, vai perceber que Poirot continua tão inteligente ou até mais, porém ele não é mais tão animadinho, está depressivo, abalado por certos acontecimentos (que não estão no livro), ele está caminhando para "Curtain"

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Assine nosso Feed! Skoob! Siga-nos no Twitter! Facebook!