quarta-feira, 7 de março de 2012

Sinopse:
O Amor é para os Fortes, nos ensina que não existe a relação perfeita, mas sim, a relação possível. 
Edgar é um jovem romântico, apaixonado por sua esposa Denise, que não o ama e está emocionalmente envolvida com Leandro, um bem sucedido executivo carioca, casado com Letícia, que só se relaciona com Denise em busca da intimidade que não existe mais em seu casamento. 
Por meio de uma história envolvente, passada nos tempos atuais, o romance retrata as ilusões afetivas na busca de uma relação perfeita, e mostra que é na relação possível que a alma vive as experiências mais sublimes, decifra os mistérios do coração e entende que o amor é destinado tão somente aos fortes de espírito. 

Para adquirir a obra visite a página do Submarino


Este foi o primeiro livro, desde que iniciei o blog, que não tenho muito o que falar, e por um detalhe: Abandonei-o na metade.
A leitura até o meio da história foi muito arrastada e resolvi interrompê-la por não conseguir ir mais.
Frases mal construídas, orações que tinham o objetivo de fazer o leitor pensar sobre algumas questões, mas acabavam sendo superficiais. Mal escrito resume.
Não sou nenhuma "entendida" do assunto, mas digamos que a forma como as orações foram construídas não me agradaram em nada!
O autor do livro, Marcelo Cezar é espírita e é um dos escritores espíritas mais influentes no país - autor de best-sellers desde o ano de 2003.
Fez cursos sobre o poder da mente e neurolinguística nos Estados Unidos da América. Estudou Metafísica com Louise Hay e Luiz Gasparetto.
Marcelo Cezar descobriu na escrita, ainda garoto, a sua maior paixão. Atualmente concilia as funções de administrador de empresas, tradutor e editor de livros com a carreira de escritor.
As obras de Marcelo são psicografias do espírito Marco Aurélio.
Não estou dizendo que a temática não é boa, em absoluto. É atrativa, visto que trata de um amor correspondido e a busca pelo verdadeiro sentimento. Só realmente não conseguir ir adiante na leitura - pela estruturação do texto.
Apesar da intensidade que o autor quer colocar em sua obra, os diálogos são superficiais, e os personagens são intensos demais - 8 ou 80. 
Acredito que para uma obra que quer retratar o ser humano em seu interior e seus sentimentos, e levando em consideração que as pessoas são dotadas de múltiplos sentimentos, estes personagens não me convenceram.
É o marido que ama descontroladamente, cego. A mulher que odeia descontroladamente. O amante esnobe... Ou seja, os personagens são ou tudo ou nada. Não me agradou.
Obviamente, esta é a minha humilde opinião e como eu disse antes, não sou "entendida" do assunto espírita.
Se alguém leu o livro (até o final) e quiser compartilhar, ficarei muito contente!

Se vale a pena ler? Como já deixei minha opinião bem clara, acredito que seria interessante procurar outro livro na estante...


Não deixe de visitar sempre o blog... Você é muito bem-vindo!!
Reações:

3 comentários:

  1. Ainda bem que não gosto de livro espiritas...eu iria odiar..leitura arrastada... diálogos superficiais..nã tô fora! Obrigada pela opnião sobre o livro, vai me poupar tempo pra ler melhores..rsrs

    Beijos
    Amanda
    leiturahot.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Eu simplesmente amei esse livro ;)
    recomendo a todos
    vale muitooo a pena

    ResponderExcluir
  3. querida reinicie a leitura desse livro e se deixe envolver, tenho certeza q vc não vai se arrepender.
    sou professora e não notei a presença de nenhuma imperfeição citada por vc.
    bju

    ResponderExcluir

Assine nosso Feed! Skoob! Siga-nos no Twitter! Facebook!