quarta-feira, 17 de julho de 2013

Gente, resolvi trazer algo novo para vocês (novo aqui no blog, claro). Agora vou tentar trazer entrevistas com autores – todos vibrando.

E para iniciar e dar boa sorte para este novo período no blog, temos uma entrevista com o autor da obra A Mais Amada, R.W. Gomes. Para ler a resenha clique aqui.



Bem, eis que o querido autor nos falou sobre suas referências e deu dicas de escrita. Vamos conferir?

1.    Renan, como iniciou o interesse pela literatura?
Eu comecei a escrever por uma necessidade de contar as histórias que iam me vindo na cabeça, tinha treze anos e sempre rabiscava alguma coisa para compartilhar com os colegas da escola. Depois de um tempo, comecei a ler mais, fazendo leituras mais sérias e quando dei por mim estava cursando Letras e escrevendo romances.

2.    Você "segue os passos" de algum autor em específico?
Não sigo os passos, mas procuro tentar entender a dinâmica que meus autores favoritos usam para escrever. Isso me ajuda a ter uma visão sobre a construção da narrativa, estrutura do texto e outros elementos que auxiliam quem está começando. Eu aprecio muito Eça de Queiroz, José Régio e José de Alencar, que são autores que li muito na universidade. Das influências mais modernas, eu citaria Dan Brown e Sidney Sheldon.

3.    O que te motiva a seguir escrevendo?
Escrever me ajuda a exteriorizar os sentimentos, viver coisas na pele de pessoas bem diferentes de mim. É uma experiência que não consigo viver mais sem. Cada história finalizada é como uma vida que pude provar, eu diria que amadureço um pouco também depois de cada livro.

4.    Qual o seu livro preferido (de outro autor)?
Difícil responder. Eu gostei muito de O Primo Basílio, do Eça de Queiroz, foi uma história que me agradou do começo ao fim e que nunca esqueci.

5.    De onde saem as ideias para iniciar um livro?
Eu me sinto como um receptáculo de histórias, sempre que me abro para “pescá-las” por aí elas chegam até mim. Algumas vezes na forma de uma notícia de jornal, um comentário simples que ouço de alguém, uma canção. É muito variado. Depois disso, as coisas começam a se linkar na minha cabeça, estabelecem uma conexão e aí eu já tenho um caminho para trilhar na escrita. E o resto as próprias personagens vão me falando para onde querem ir e quais suas motivações. Quando escrevi A Mais Amada, por exemplo, não sabia exatamente por que o personagem que era militar deveria ter barba, mesmo isso sendo proibido no exército. Continuei em frente e só depois descobri o que havia por detrás desse detalhe.

6.    Qual a expectativa no mercado nacional? As coisas estão melhorando?
As expectativas são boas. Acredito que com o auxílio da internet os escritores têm muitas possibilidades de divulgar seu trabalho, e isso é fundamental para o sucesso de um livro.

7.    Você acha que os blogueiros ajudam, efetivamente, na divulgação da obra?
Sim, ajudam muito. Além de serem um canal de muito prestígio para os internautas que curtem literatura, os blogs abrem um espaço gratuito, de fácil acesso e que permite o intercâmbio de ideias entre autores e leitores.

8.    O que os leitores podem esperar da sua próxima produção? Já está em desenvolvimento?
Podem esperar uma história agradável de se ler, com bastante ritmo e cheia de surpresas. Não comecei a escrever ainda, mas as ideias já estão chegando e ganhando corpo. É apenas uma questão de tempo.


Só tenho a agradecer o Renan, por nos ceder um momento de seu tempo. E estamos aguardando outras obras!
Reações:
Categories: ,

4 comentários:

  1. Gsotei! Boa sorte com a nova coluna do blog.
    Eu particularmente adoro conhecer os autores assim :D quem diria 13 anos já rabiscando! :O e gostar tanto de O Ptimo Basilio, é um bom livro mas nunca vejo ninguém colocá-lo como favorito :D
    Bacana saber disso (:
    Quero conhjecer o livro dele agora :D

    Seguindo, visita?
    tamigarotaindecisa.blogspot.com.br
    se gostar siga e curta a fan page.
    beijos


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ariádne, que bom que gostou. Eu também adoro saber mais detalhes sobre os autores.

      To indo no seu blog :D

      Beijo

      Excluir
  2. Ai Came, que autor bacana, ao menos foi o que aparentou. Eu tenho medo dessa capa, mas adorei a entrevista.
    Gostei do processo de criação, receptáculo soou legal, concordo que depois que o bichinho da escrita nos pica, não dá para parar e qd acontece é péssimo.
    Sucesso para ele. =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, o autor é bem gente boa, Dani!
      Sucesso para ele e para ti, já que o bichinho da escrita te picou também :D

      Beijoo

      Excluir

Assine nosso Feed! Skoob! Siga-nos no Twitter! Facebook!