segunda-feira, 1 de abril de 2013

Este livro chegou da antiga parceria com a Editora Modo, mas deixa eu contar que foi a autora que me presenteou com um autógrafo lindo! <3

Paganus é inovador de certa forma, já que traz três histórias ao invés de uma, passando por duas gerações. A trama conta as histórias de um católico (Diogo), uma mulher pagã (Adele) e a filha desta última (Daniele).
É interessante ressaltar a questão das religiões, já que a trama se passa no século XVII, momento de Inquisição em Portugal. Então dá para imaginar que as personagens pagãs estão na mira dos católicos, certo?
As relações amorosas e parentais são bem delineadas. É possível praticamente enxergar as histórias acontecendo na mente.
Uma coisa que eu adoro observar é a questão dos diálogos, e neste caso foi tudo de bom. São bem compostos, condizentes com o período apresentado e com as idades dos personagens, dando velocidade e ritmo à trama.
E mais um ponto: os combates são de tirar o fôlego. Quando as brigas começavam eu não queria parar de ler um minuto sequer.
Mais um ponto bacana: a temática. Apesar de muito estudada, é pouco apresentada na literatura romanceada. E abordar a inquisição sob a perspectiva dos pagãos é algo ainda mais inovador. Adorei!
Os personagens são escritos em minúcias ao longo da história, nos livrando daquela descrição feita no primeiro capítulo e repetida ao longo da trama. Mais um ponto a favor. Também preciso colocar a diferença entre o interior e o litoral lusitano é colocado de forma espetacular. As vendas de escravos, a moda, os cheiros das casas.
O livro todo é escrito em terceira pessoa, alternando os pontos de vista dos personagens - não se detendo apenas nos principais, nos dando uma visão panorâmica dos acontecimentos.
O final é interessante e mostra que vem mais aventura por aí - já que a saga Paganus é composta por quatro livros (Paganus, Triskle, Tribo de Dana e Era de Aquário). O que nos resta é aguardar por mais um pouco de aventura em terras não mais lusitanas - única dica.

Agora, como historiadora, eu preciso dizer que o livro foi muito bem pesquisado. As fogueiras da Inquisição, a destruição de pessoas e valores, as razões ridículas para incriminar as "bruxas", a frieza empregada pelos inquisidores é muito real. É tão bom ver um livro bem pesquisado, bem escrito e, acima de tudo, com uma história tão contagiante!

Leiam, leiam, leiam!
Reações:

3 comentários:

  1. Oiie, adorei a capa e amei a resenha, não conhecia esse livro, mas fiquei em dúvida essa editora lança apenas ebooks é isso ?
    Bem interessante, abordar a inquisição sob a perspectiva dos pagãos.
    Beijos
    Raíssa Lis
    Flor de Lis - http://florderaissalis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Nada como ler um livro que nos agrade e esse me parece q te agradou mto! Também me incomoda os diálogos de alguns livros e talvez por isso eu ñ tenha gostado de "A Culpa é das estrelas", mas voltando pra esse livro acho q não li mto sobre esse temática da inquisição e vc como historiadora aprovou o livro e a pesquisa feita por ele tenho certeza q então vou ADORA!
    Bjus Came!

    ResponderExcluir
  3. Oi Came!!!!

    Parece ser muito bom mesmo! Gosto muito de livros que tem bons combates e que foram escritos apartir de uma boa pesquisa histórica! Achei linda a capa tbem! aiaiai sera que vou começar mais uma saga com 4 livros??? é Came, vc consegue me convencer!

    bjosss

    ResponderExcluir

Assine nosso Feed! Skoob! Siga-nos no Twitter! Facebook!