quinta-feira, 25 de abril de 2013


Olá, leitores do blog Resenhas de Uma Leitora!

Após um longo inverno - nem tanto tempo assim -, trago de volta mais um post da coluna O Filme e o Livro. A obra em questão é um tanto peculiar, afinal, o livro aborda o cinema como plot principal da história e, por sua vez, o filme tem momentos importantes de sua trama através da literatura. Não entendeu? Ok! Vamos lá! O livro - superestimado por esse vos escreve - chama-se A Invenção de Hugo Cabret do autor Brian Selznick e não, ele não é superestimado devido ao fato do personagem principal ter o mesmo nome que o meu - porém, isso aliado ao fato dele amar cinema, sim.

A História


Hugo Cabret é um órfão que vive escondido na central de trem, na Paris dos anos 1930. Através de passagens secretas e dutos de ar, ele se esgueira entre a estação, tomando conta de todos os relógios do lugar. Hugo vive no anonimato e com ele um incrível segredo. Ambos - segredo e anonimato - são colocados em risco quando o pequeno menino é pego furtando alguns itens da loja de brinquedos da estação. O dono da loja de brinquedos, ao invés de puni-lo, toma seu caderno. Algo vital para existência de seu segredo. Como obra do destino, Hugo conhece Isabelle, afilhada do vendedor conhecido por Tio George. Ela se dispõe ajudar Hugo a recuperar seu caderno. Isabelle carrega consigo uma chave coração como pingente de seu colar. Era exatamente o que Hugo precisava. O seu grande segredo na verdade trata-se de um homem mecânico - autômato -, que ao inserir a chave de Isabelle, a máquina desenha algo misterioso que os levará até a descoberta de profundos segredos acerca do Tio George. 

O Filme


A adaptação cinematográfica do livro é nada menos que espetacular. Apesar de amar muito o livro, reconheço que o filme é ainda melhor. Não é para menos. Dirigido pela lenda vida Martin Scorsese, produzido por Johnny Depp e protagonizado pelo cativante Asa Butterfield (O Menino do Pijama Listrado) e pela talentosíssima Chloë Grace Moretz (a Hitgirl de Kick Ass), além de outros grandes nomes do cinema como Ben Kingsley (o vilão Mandarim em Homem de Ferro 3) e Sacha Baron Cohen (Os Miseraveis e Borat) e a participação de Jude Law (o Watson de Sherlock Holmes) . Um time de peso que resultou em uma obra indicada à onze Oscar dos quais venceu em cinco categorias: Melhores Efeitos Visuais, Melhor Fotografia, Melhor Direção de Arte, Melhor Mixagem de Som e Melhor Edição de Som. Se não assistiu, já deu pra ter uma noção do que está perdendo não?
A história é praticamente a mesma do livro, a adaptação é deveras muito fiel. Um show audiovisual. Atuações impecáveis, figurino belíssimo e um roteiro excelentemente bem escrito por John Logan (roteirista de Gladiador e O Último Samurai).

O Livro
   
...Um desenho enigmático, um caderno valioso, uma chave roubada e uma homem mecânico estão no centro desta intrincada e imprevisível história, que, narrada por texto e imagens, mistura elementos dos quadrinhos do cinema, oferecendo uma diferente e emocionante experiência de leitura...”

A experiência ao ler o livro, indubitavelmente, é singular. A leitura flui rápida e prazerosa, muitas e ilustrações e fotos, transmitem o sentido da história - há um ditado que se encaixa perfeitamente aqui: imagens falam mais que palavras. Baseado nisso, separei um trecho em especial do livro:



Bem escrito, cômico e dramático, são qualidades presentes no livro, porém, tanto na adaptação cinematográfica quanto no livro, o ponto alto é a bela homenagem feita a um dos precursores do cinema e “pai dos efeitos especiais”, o ilusionista e cineasta francês, George Méliès. Um prato cheio para quem é ávido por curiosidades e, principalmente, para quem é fã de cinema. Vamos deixar as imagens falar, até o próximo post.

Vídeo de um dos principais filmes de Méliès: Le Voyage Dans La Lune (Viagem à Lua, 1902)



clique nas imagens abaixo para amplia-las. 








Reações:

3 comentários:

  1. Meu primo tem, parece bom !
    Vou procurar ler pra assistir .

    http://iasmincruz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie

    Ja vi o filme e gostei muito! Adorei os efeitos especiais!
    Não consegui ler ainda o livro, mas adorei saber que a adaptção é fiel, e que a leitura flui bem e que vale a pena!
    Parabens pelo post! Esse filme/livro é otimo mesmo!

    bjos

    ResponderExcluir
  3. Amei o filme, e amei o livro. Não saberia dizer qual dos dois foi melhor.
    Sem falar que o designer do livro foi muito bom, ele é lindo em todos os sentidos. Lembro que a primeira vez que minha mãe viu o livro, disse que era o mais bonito da minha estante, e ela estava certa.

    ResponderExcluir

Assine nosso Feed! Skoob! Siga-nos no Twitter! Facebook!