quarta-feira, 16 de abril de 2014

Quando recebi um email da EditoraGenerale, afirmando que os autores desta obra tinham escolhido o RLeitora para ler e resenhar seu livro, eu fiquei louca de feliz. Primeiro porque adoro estes autores (eles já escreveram “O Preço de Uma Lição” juntos) e segundo, porque eles escolheram o blog a dedo (e eu nem sou parceira da editora).
Mas chega de conversa mole, o que nós queremos é a resenha, não é?
Sinopse:
Uma banda formada por três amigos e dois irmãos, no auge da fama e do sucesso, decide que, após quatro anos longe de sua pequena cidade natal, finalmente é hora de voltar para casa. A princípio, viajam apenas para descansar e se recuperar da desgastante vida de artista e, para mais tarde, voltar à impiedosa rotina. Mas não é necessário muito tempo para que o passado venha resgatar histórias, conflitos, lembranças e um sentimento de nostalgia que havia sido deixado para trás.
Os valores esquecidos voltam a fazer parte do cotidiano dos integrantes da banda que passam a enxergar tudo aquilo de que abriram mão em nome da fama. São colocados diante de todos os casos mal resolvidos do passado, desde relacionamentos amorosos e conflitos com a família até suas amizades. Assim, são obrigados a lidar com a culpa, o arrependimento, a saudade, a raiva e com tantos outros sentimentos.
Em meio a todo esse ambiente improvável e diferente, Ana, ou Aninha, uma garota perfeitamente comum, é imersa em uma realidade completamente diferente de qualquer uma que já tenha vivido. Será que essa mudança causará muito impacto em sua vida? Ou será que ela se tornará o caminho de volta dos integrantes da banda para o sossego e a normalidade?
Minha vez:
Antes de falar da história em si, quero dizer que o Prefácio foi escrito pela autora e blogueira Babi Dewet (Sábado à Noite e Sábado à Noite 2). A Babi tem minha total admiração e, assim que li suas palavras, no início do livro, já me empolguei.
Bem, este livro tem uma proposta muito bacana: mostra os bastidores do show business, o que passa na cabeça dos popstars relâmpago (aqueles que despontam rapidamente) e as mudanças em suas vidas.
Como vocês já sabem, eu não gosto de contar muito da história – acho que isso acaba com a graça da coisa. Então o que eu posso falar é que Gigio é o líder da banda Mega Watzs. É um cara imaturo, mulherengo e acredita que pode dominar o mundo apenas com sua fama e beleza. Através de uma aposta, ele conhece Aninha, a nossa protagonista marrenta. Ela entra na onda da aposta (sem saber desta, claro!) e acaba ajudando nesta busca interior que os membros da banda fazem, sem nem mesmo se darem conta. Disse membros da banda porque não é só Gigio que entra na vibe de Aninha, mas todos. Uma garota cativante mesmo, estudante de veterinária. E brava! Oh menina brava – quase uma TPM constante. Não concordo com algumas atitudes tomadas por ela, mas tenho que respeitar a personalidade que os autores deram à protagonista.
Além da relação amor/ódio de Aninha e Giovane, há dramas familiares interessantíssimos, que levam à reflexão. Mostrando que os ídolos são pessoas tão suscetíveis ao erro quanto qualquer outra, com problemas em família e nos seus círculos sociais. 
“- O problema não é comprar algo que não precisa, e sim precisar de algo que você não pode comprar.” (p. 215) 
Os personagens têm suas histórias paralelas – que, obviamente têm ligação com nossos protagonistas mas, ainda assim, têm suas vidas próprias e interessantes. Os personagens são bem críveis – visto as idades apontadas pelos autores, além de serem interessantes mesmo. As atitudes tomadas por todos são bem condizentes com suas personalidades bem delimitadas.
Trata-se de uma obra leve, bem escrita – o que faz o leitor começar e não querer parar a leitura. O livro traz, ainda, um CD com trilha sonora. São três músicas escritas (acredito eu) por Gigio (eu adorei todas, mas “Hashtag Partiu” foi a preferida, cm uma pegada dançante bem bacana), o que dá um ar diferente durante a leitura, afinal a imaginação voa ainda mais.
O livro fala sobre amizade e recomeços. Sobre as trombadas que a vida dá e sobre levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima.
Durante a leitura, observei alguns erros ortográficos, de revisão, mas que não incomodam, de toda forma.

“Ser feliz não é difícil. Mas se está sendo difícil encontrar a felicidade é porque você está fazendo algo errado.” (p. 329)

Booktrailer:
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Assine nosso Feed! Skoob! Siga-nos no Twitter! Facebook!