terça-feira, 22 de janeiro de 2013


Quando Jackson “Tres” Navarre e seu gato Robert Johnson, que adora uma enchilada, chegam à cidade de San Antonio, são recepcionados por uma quantidade enorme de problemas!
Navarre deixou a cidade e as memórias do assassinato do pai para trás, há dez anos. Agora ele está de volta, e quer encontrar respostas. Mas quanto mais Tres se aprofunda na busca por razões que afastem suas suspeitas, mais o crime do passado volta ao presente, e aumentam as complicações que o rodeiam: empreiteiras e astutos jogos políticos.
Fica cada vez mais óbvio que Tres mexeu num vespeiro! Ele é baleado, atacado, depois atropelado por um Thunderbird azul... e, ainda por cima, sua antiga (e ainda desejada) namorada está desaparecida. Tres precisa resgatar a moça, entregar os assassinos do pai à Justiça e dar o fora antes que a máfia texana o alcance. As chances de ele continuar vivo nunca pareceram tão distantes...

Hola que tal! Antes de falar o que eu achei da obra, preciso dizer que eu estava em uma ressaca literária terrível. E minha ressaca passou somente com Tequila Vermelha... (sacou? Ressaca passou só com tequila? Hahaha). E quem me deu foi a Gi. Obrigada Gi, de coração!

Esqueça Percy Jackson!

Obviamente, é inevitável a comparação deste livro de Riordan com a saga Percy Jackson. Enquanto PJ é uma série de cinco livros juvenis, Tequila Vermelha é uma obra única (não tem continuação), direcionada ao público jovem/adulto. Claro que as comparações não param por aí, mas não vou me deter nisso, mas na obra em si.
Primeiramente, vamos falar da capa: esta cabeça de gado, aparentemente, desenterrado. Ao ler o texto, entendemos o que a arte nos quer mostrar: O protagonista desenterrando os mortos, o passado. O tom vermelho combina com o título “Tequila Vermelha” (Big Red Tequila). Durante a leitura, é explicada a razão do nome: Big Red é um refrigerante vermelho e misturado à tequila de primeira, formando o champanhe dos adolescentes.

Tres Navarre é o cara que não faz nada certo – mas as coisas sempre se acertam para ele, no final. O texto diz que ele é mestre em Tai Chi (arte marcial oriental), mas eu acho que ele é mestre em por os pés pelas mãos. Inicia o livro com uma encrenca, passa para outra maior, e termina de um jeito que nem ele esperaria. Volta para o Texas para investiga o assassinado de seu pai, e acaba se enrolando em coisas muito maiores.
Apesar de o livro ter muitas cenas ágeis, alguns capítulos são tão calmos e sem muita informação que chegam a dar uma desanimada. Mas, se conseguir passar por estes momentos baixos, a volta das cenas interessantes e intrigantes valem a pena. São lutas, perseguições, assassinatos, brigas de bar, sequestros, vinganças, traições, fraudes de licitações públicas – não nesta ordem, necessariamente.


Cenas de amor? Não! Há cenas mais calmas, como já disse, mas não são românticas. Na verdade, Ter é tudo menos romântico. Então meninos, podem ler o livro à vontade, sem medo de ter “romance demais”. O único que Tres realmente “ama” é Robert Johnson... um gato. Claro que há um triângulo, mas digo que não é amoroso – é maluco. A obra é intitulada como um romance, mas não é do estilo água com açúcar... Lembre-se: é Rick Riordan, então tem muita ação na parada. Ou seja, o que mais tem é tequila da boa e briga.
Durante toda a leitura somos apresentados ao uso de tecnologias que, hoje, pensamos ser antigas. Bem, devemos levar em conta que este livro foi escrito em 1997, portanto não podemos criticar Tres por fazer tanto o uso de disquetes e CDs para guardar arquivos.

Além disso, a obra trás muitas palavras em espanhol ao longo do texto. Lembra até Assassin’s Creed. Detalhe: nem todas as pessoas estão familiarizadas com gírias em espanhol, então seria interessante ter um vocabulário com as expressões utilizadas em todo o livro (nas últimas páginas, como Assassin’s Creed).
Tem um estilo policial, e eu fiquei quebrando a cabeça para saber quem estava por trás do que acontecia. Ou seja, o livro é ótimo! Depois da leitura, você fica lembrando o que aconteceu, os personagens. Recomendo a todos!

Citações:
 “A margarita perfeita deve ser servida com gelo, e não frozen. Deve-se usar suco de limão, e nunca uma coqueteleira. Deve-se usar Cointreau, e não qualquer triple sec. Nenhuma tequila é permitida, a não ser a Herradura Anejo [...]. Os três ingredientes devem ser misturados em proporções iguais. E, sem sal na borda do copo, poderia muito bem ser um daiquiri.” p.25

“Maia podia estar certa. Eu apenas piorava as coisas. E uma mulher linda me oferecia uma escapatória dos vinte anos da minha vida. Só um cretino diria não a Maia Lee.
– Não – eu disse.” p.212

“Um relâmpago branco cortou o céu com um estalo e atingiu o horizonte, então evaporou. Fiz o que qualquer pessoa sensata faria. Coloquei meus óculos escuros.” p. 132
Reações:

9 comentários:

  1. *___* sabe você com essas resenhas aumenta minha lista de leituras, confesso que quando vi que era do mesmo autor de PJ, fiquei com o pé atraz para ler...
    Mais se tem tequila .. é melhor ..
    AMEI A RESENHA!!!

    ResponderExcluir
  2. AHUehuheuheuu! Ri muito com os quots! HAuhuehu! Estou meio carente de livros com histórias de um volume só, e sua resenha me deixou realmente tentada a colocá-lo na minha lista de desejados! O personagem parece ótimo (mas nao de um jeito bom) ahehauehu! Gostei muito da resenha!

    ResponderExcluir
  3. Adoro o Rick Riordan, o primeiro livro que li dele foi O labirinto dos ossos da série The 39 Clues, gostei bastante da escrita do autor, mais tarde fui pesquisar outros livros dele e descobri Percy Jackson e me apaixonei. O tio Rick virou um dos meus autores favoritos ;)

    Beijokas :*
    Blog da Mylloka

    ResponderExcluir
  4. Yuhuuu, uma resenha positiva!!
    Acho que é questão de momento, ou talvez a outra resenha a garota tava muito presa a PJ. XD
    Adoro livros com ação e umas boas brigas, mas essa capa me assusta. =(
    Bj

    ResponderExcluir
  5. Oi Came querida!!

    Muito legal a resenha!! Ta né fiquei com vontade de ler.. :D

    Adorei não ser uma serie! :D

    Confesso que pela capa e titulo, fiquei desconfiada... mas por todas as cenas de ação e tequila da boa (hahahahah) vai estar na minha listinha sim!

    bjão !!!

    ResponderExcluir
  6. Adooooooooorei a resenha! Você já tinha me indicado pelo twitter, agora, após ler o que achou, tenho certeza que vou ler ele! *-*

    legadodaspalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi! Adorei a resenha!
    Fiquei com vontade de ler o livro, pois adoro como o Rick Riordan escreve, com momentos de ação, sem dar destaque ao romance.
    Achei bem interessante a capa, depois de ter explicado os motivos. XD
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Acho que só leria para passar o tempo esse livro,não levarias a historia tão a serio.

    ResponderExcluir
  9. Ainda não li este livro, mas confesso que li uma resenha no ano passado que acabou me desanimando.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir

Assine nosso Feed! Skoob! Siga-nos no Twitter! Facebook!