segunda-feira, 28 de maio de 2012


Eu sei, eu sei! Faz tempo que não posto nenhum lançamento das parcerias aqui no blog - mas são várias as razões, que não convém serem colocadas aqui hoje...

O que quero trazer é uma parceira muito bacana - nova no mercado, que está investindo em autores brasileiros e muita temática fantástica - SIM, EU VOU À LOUCURA!
Eis os lançamentos da Editora MODO!


MANNEQUIM - Marcelo Lima
Linha literária – Romance Juvenil

SINOPSE
Tudo parecia perfeito na vida de Anne Sophie Wood após ser selecionada para o concurso mais famoso de Nova Iorque: A garota Mannequim. Porém a garota nem imagina que sua ex-melhor amiga Stacy Donavan é uma de suas concorrentes, além de ter a difícil decisão de escolher quem será o seu verdadeiro amor: seu melhor amigo, um modelo perigoso ou um fotógrafo que a deixa de pernas bambas? Com um enredo romântico, cheio de humor, pitadas de mistério e uma vasta invasão ao mundo da moda, Mannequim promete apaixonar os leitores com seus personagens irresistíveis.

Dados sobre o livro:
Skoob - http://www.skoob.com.br/livro/221962-mannequim
Resenhas no Skoob
http://www.skoob.com.br/livro/resenhas/221962/mais-gostaram/
Resenha: Minha vida Literária –
http://minha-vida-literaria.blogspot.com.br/2012/02/resenha-mannequin.html
Resenha: Leituras Vivas –
http://www.leiturasvivas.com/2012/03/resenha-mannequim-marcelo-lima.html
Resenha - Livros e biscoito
http://livrosebiscoito.blogspot.com.br/2012/02/mannequim-por-marcelo-lima.html

Blog oficial da série - http://spothligth.wordpress.com/

Trecho da Obra:
"É fácil querer voltar atrás e pedir a Deus que lhe devolva para os gloriosos anos escolares, quando sua suposta melhor amiga te manda abrir os olhos você descobre que está só de calcinha aos 13 anos de idade, no meio de outros monstros (meninos da mesma idade) a sua volta, rindo de você. (Realmente tenho pena desses garotos, aposto que quando me assistiram na Oprah ficaram morrendo de remorso de terem se tornado absolutamente os primeiros babacas da minha vida), ou pior ainda! – Descobrir no dia da sua formatura que o seu também suposto namorado perfeito está transando loucamente com a capitã das lideres de torcida (Stacey Donavan – atacando novamente!). No entanto, encontraria alguém muito especial aos pés de uma amoreira- dizendo que casaríamos, ou simplesmente, poderia estar com ele, enrolada em seu cobertor da sorte, olhando pelo terraço do seu apartamento as estrelas de Nova Iorque. - Esse era o Jim que eu acreditava conhecer."

LANÇAMENTO:
- Confraria Fantástica, dia 16 de Junho – PIER 1327, Vila Mariana – SP


ANGELLORE - Gabrielle V. Ruas
Linha Literária – Romance Sobrenatural

SINOPSE:
Olívia Giacomelli é uma investigadora de polícia especializada em complexos casos de assassinato. Competente, ela sempre conseguira resolver com êxito cada um deles, nunca encerrando um crime sem solucioná-lo. No entanto, uma sequência de mortes misteriosas vinha ocorrendo desde 2007 sem que o assassino deixasse rastro. Sophie, uma jovem universitária perseguida por sombras sinistras, tenta superar a ausência da família que morrera num terrível acidente de carro no reveillon de 2008. Em busca por respostas, os caminhos de Sophie e Olívia se cruzam e ambas irão se deparar com uma realidade aterradora. Elas se veem em meio a uma batalha invisível que desde sempre era travada por seres imortais: os Angellores. Agora, elas estão num terreno obscuro e assustador, precisarão se arriscar para descobrir a verdade que mudará suas vidas para sempre.

Sobre a obra:
Trata-se de um gênero atrativo e de ótima recepção entre os leitores. No entanto, alcança um diferencial em relação a outras obras, não traz apenas o típico romance
adolescente, mas tramas repletas de suspense, mistério e profundidade emocional por parte dos personagens. Não se volta estritamente para o público feminino, mas seu enredo foi construído de uma maneira que pudesse atrair também o público masculino, acrescendo à narração, doses de ação e lutas empolgantes. Angellore também conta com três focos narrativos em primeira pessoa, ao contrário dos outros livros do gênero, que costumam trabalhar somente com um foco. Sophie, uma universitária; Olívia, uma investigadora de polícia; e um narrador cuja identidade mantenho oculta durante toda a narrativa, no intuito de prolongar o clima de suspense. Essa possibilidade de outros ângulos na narrativa, além de convidar mais leitores, explora o enredo com muito mais eficácia. As criaturas-tema aqui são os ceifadores da morte (ou angellores, como são nomeados na história). Além de serem entidades pouco exploradas pela cultura em
geral, são carregadas de um misticismo natural. Angellore possui grandes possibilidades de conquistar leitores de todas as idades e gostos.

Trecho da Obra:
“...Amassei o bilhete e o arremessei na lixeira. Abri a geladeira e procurei por alguma coisa para comer. Nada. Eu estava com preguiça de cozinhar, então decidi pedir um sanduíche. Procurei pelo número de telefone da lanchonete e não encontrei. Bichano miou para mim debochadamente, como se soubesse da situação. Olhei para ele de cara feia. Teria de ir pessoalmente à lanchonete caso não quisesse dormir com o estômago roncando. Tentei afastar o desanimo, afinal o lugar ficava na esquina, a menos de dez minutos do meu alcance.
Vesti um casaco e ganhei novamente a liberdade para a rua, que parecia deserta e mais escura do que o comum. Veloz, cheguei ao meu destino e pedi um sanduíche gigante. O estabelecimento já estava fechando quando ficou pronto. Paguei e rumei de volta para casa.
Tudo parecia um pouco mais escuro agora. Uma leve neblina flutuava no ar, e o brilho das estrelas no céu parecia muito distante. As luzes dos postes à minha frente vacilaram, piscando por alguns segundos. Receosa, apressei o passo, enquanto observava as casas ao redor. Estavam tão escuras quanto a própria noite. Não havia ninguém. Escutei um ruído e apressei ainda mais a caminhada, com a súbita sensação de que estava sendo seguida. De repente, fiquei zonza. Apoiei-me em um poste e fechei os olhos. Um forte enjoo me acometeu, seguido de uma sensação de frio cortante. Então eu senti. Um odor terrível, de algo em decomposição.
Apavorada, olhei para trás e vi que as luzes dos postes se apagavam uma a uma. Um cachorrinho que atravessava a rua foi violentamente arremessado para a calçada, morrendo instantaneamente. O terror percorreu meu corpo.
Eu precisava sair dali.
Agora.”

LANÇAMENTO:
- Dia 15 de Junho, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
Faculdade de Letras (FALE)
Endereço: Av. Antônio Carlos, 6627 Pampulha - Belo Horizonte/MG


PRINCESA DE GELO - Thayane Gaspar 
Linha literária – Romance Juvenil

SINOPSE
Ela fugia do amor como algo necessário à sua sobrevivência..."Alessa não tinha um coração! Acredite, é verdade! Até nos momentos em que a adrenalina prevaleceu em seu sangue fazendo-o trabalhar mais rápido, ela o negou; deveria ouvi-lo bater ou ao menos senti-lo, mas era como se seu coração não fizesse mais nada além de pulsar o sangue para que o corpo, ligado a uma alma mórbida, continuasse respirando.
Feitiço. Magia. Encanto. Poções. Bruxaria??? - Não! Apenas um coração e sua simplória maldição."

Alessa é uma menina que acredita estar vivendo -sem parar- a mesma peça de teatro, a qual ela é personagem principal. Diante disso, ela decide por um fim e tentar cometer suicídio.
Eric, um aluno de sua escola a encontra minutos depois da tentativa e a salva. Alessa, mesmo depois de estar sã e salva, resiste a outro tipo de salvação. A salvação de que ela realmente precisa é da situação fria e inócua que ela possui no peito. Alessa e Eric se envolvem, enquanto ela tenta fazê-lo acreditar que ela nunca quis ser salva e que seu coração sempre fora e será de gelo, ele tenta fazê-la lembrar de que é ela quem escreve o roteiro da peça, e que o final só depende dela.

Trecho da Obra:
"— Você não sabe nada sobre o que aconteceu. Você não sabe nada sobre mim!
Bati com as mãos abruptamente na mesa de mármore que envolvia a pia, explodindo miçangas sortidas que em seguida correram pelas lajotas. Ele não se alterava. Por mais que quisesse ou devesse.
—Eu apenas sei o que você me deixa saber.
Ele desceu da pia sem fazer qualquer barulho, como se tivesse saído dali flutuando, de tão delicado que era quando o assunto era eu. Tornava-se deturpador montar uma cena em que Eric estivesse de punhos cerrados esmurrando alguém.
—Eu não quero que você saiba nada de mim.
Enfureci-me, afastando as mãos que se aproximavam de mim.
—Então... Eu só quero estar ao seu lado pensando em como imagino que você seja. Três sons permaneceram incisivos em meus ouvidos: água que entornava da pia, a respiração nervosa de ambos, e a respiração de um coração. "Tum-Tum, você pode me ouvir, não?” Indagava ele por baixo da blusa de educação física de Lacrov. "Sim, eu posso te ouvir. E posso te sentir...” Já que o peito dele estava pressionando ao meu.
O sabor metálico já era passado em sua boca. Só havia a saliva quente, que participava do constante movimento com o beijo. Amenizando os arrepios que eu pensava serem causados pela sua mão molhada em meu pescoço. Que mais tarde descobri serem provocados pelo beijo.
Arrepios que exploravam cada célula inabitada do meu corpo. Arrepios que conseguiam persuadir qualquer criatura, até uma feita de gelo."


Não deixe de visitar o blog... Você é muito bem-vindo!!
Reações:

Um comentário:

  1. A editora Modo totalmente me conquistou com a atenção que eles dão pros autores e leitores! O Angellore vou comprar ainda na pré venda, pois a autora é uma amiga minha e a história me interessa! Comprei semana passado o Carmela e Lorenzo, já leu? Ainda não li o meu pois ainda não chegou hehe Esse Princesa do Gelo, depois desse trecho que você postou, super me interessou! Mais um que necessito na minha estante.
    Parabéns pelo blog, beijos!

    ResponderExcluir

Assine nosso Feed! Skoob! Siga-nos no Twitter! Facebook!