terça-feira, 5 de junho de 2012

Bethany Church é um anjo enviado à Terra para combater as forças das Trevas. Apaixonar-se nunca fez parte da sua missão, mas o vínculo entre ela e seu namorado mortal, Xavier Woods, é inegavelmente forte. Mas mesmo o amor de Xavier e os cuidados de seus irmãos anjos, Gabriel e Ivy, não impedirão que Beth seja levada a um passeio de moto que acabará no Inferno. Lá, o demônio Jake Thorn não permitirá que Beth volte à Terra e pedirá a ela algo que poderá destruí-la e também seus entes queridos. A história que Alexandra Adornetto iniciou com Halo, best-seller que entrou na lista do The New York Times na semana de seu lançamento, ganha mais um capítulo cheio de ação e reviravoltas, com demônios e anjos em guerra e o poder do amor sendo posto à prova.


* Sobre o estilo de Alexandra Adornetto
A autora tem uma narrativa fluida e, ao que parece, é católica fervorosa. Digo isso por razão dos livros terem um apelo, de certo modo, religioso e trazem uma moral tradicional. Como é o primeiro livro que leio da Alexandra, posso estar equivocada, também.

* Sobre a história de Hades
Vou contar um segredo para vocês: eu não li Halo! Mas isso nada interferiu na minha interpretação de Hades. Bem, é o seguinte: neste volume Beth (um anjo), que namora com Xavier (um humano). Eles são completamente apaixonados e vivem muito felizes, até que Jake (um demônio) sequestra nossa querida protagonista e a leva para Hades - ou inferno, para quem preferir.
Ok, eu sei que é um resumo pequeno e sem muitas informações, mas é assim que acontece mesmo. Só que durante toda a narrativa da autora há elementos que transportam o leitora para dentro do livro - em alguns momentos, inclusive, senti um medo repentino - resultado da escrita da autora. 
Beth é um anjo realmente do bem! Na sua "trupe" há Gabriel e Ivy (anjos também), seus irmãos, queridos!
Ajuda quem precisar, sem se importar quem seja. Não importa o quanto a desgaste, ou se haverá algum efeito negativo, se doa para salvar as pessoas a quem deseja o bem.  Beth é uma personagem simples, de fácil aceitação e e fácil se apaixonar por ela.
Xavier tem, relativamente, pouca participação na trama - ok, ele aparece a todo instante, mas não é como uma voz ativa dentro da obra. É mais como um objeto de alcance de Beth.
Os irmãos Gabriel e Ivy tem muito destaque dentro da história! São os que realmente fazem acontecer toda a reviravolta necessária para tentar encontrar Beth, em Hades! Adorei os dois!
Jake é um demônio antigo - um dos originais, e por mais que possa não parecer, carrega muitos sentimentos dentro de si, e tenta encontrar em Beth um amor, uma companheira, uma princesa... - detalhe: impossível não imaginar Jake como o querido Alex Pettyfer *suspiro* sim, ele é o gato da vez...

* Sobre maneira de como a história é contada
- Estávamos lá fora, eu e Kiko...
- E o burro na frente... Não se diz 'Eu e Kiko'!
- Então como é?
- Kiko e eu!
- E como eu disse?
- Eu e Kiko.
- E como é?
- Kiko e eu!

Diálogo imortalizado da série do Chaves - não adianta, todos lembram! Não que seja errado colocar o 'EU' em primeiro lugar, mas é feio! Não entendo muito da gramática inglesa e entendo que a editora quis transmitir toda a proposta da autora, mas uma olhadinha vai bem, né. Ok, tudo isso foi apenas um detalhe que não estragou a leitura, que fique bem claro!
A obra é em primeira pessoa - sempre na perspectiva de Beth, mas a autora soube como colocar os outros personagens à vista a todo momento. Com um apelo religioso, sem perder o ar jovial da trama, Alexandra consegue conduzir o leitor até o fim da obra sem cansaço. Gostei mesmo!

* Aspectos positivos
Ponto para Beth que é valente e não se deixa abater por nada! Ponto para Gabriel que é um exemplo de integridade! Ponto para a Ivy que é esperta, forte e rápida! Ponto para a autora que soube administrar toda a trama a fim de não ficar enjoativa ou cansativa!
Muitos pontos fortes, hein!

* Aspectos negativos
Alguns detalhes passaram tão rápidos que mal pude ver seus movimentos kkkkkk. Vamos lá - em Hades há almas boas então? Não se preocupe, não falarei demais! Mas quer dizer que há quem pode ser bom no inferno? Mesmo sendo um local onde, a princípio, "corrói" as almas, até a felicidade "vazar" e sobrar somente o "casco"? Como é possível? Essa parte me pegou, hein! Ponto negativo por essa falta de conexão, poderia ser melhor explicado.

* Ortografia, gramática e diagramação
Tirando o detalhe que me incomodou (Eu e Kiko), não há nada mais na obra! Tudo foi muito bem organizado pela editora! Parabéns!

* Avaliações de conteúdo e coerência
A obra é, de modo geral, muito bem escrita. A autora teve a precisão de expor todos os elementos necessários para o entendimento de leitores que pudessem não ter lido o primeiro volume da saga - como eu. Uma obra digna de leitura - por qualquer idade!

Vale a pena ler, sim. Demais!

Não deixe de visitar sempre o blog... Você é muito bem-vindo!



Reações:

Um comentário:

  1. Li Halo e Hades.
    Realmente é uma história que prende a gente e é bem leve. Juro que cheguei a torcer para que Jake tomasse jeito,rsrsrs.
    Gostei muito! E parabéns pelas resenhas. Queria poder expressar o que sinto com cada livro que leio, igual a você.
    bjss

    ResponderExcluir

Assine nosso Feed! Skoob! Siga-nos no Twitter! Facebook!