quinta-feira, 25 de agosto de 2011


Neste volume da Saga, o amor de Bella e Edward é posto à prova após um acidente na casa do vampiro. Edward abandona a amada na tentativa de deixá-la segura – sua maior preocupação é exatamente esta, porém a deixa em total depressão.
Bella tem o apoio de seu amigo Jacob, e começa a “viver” novamente, sem esquecer-se de Edward, claro. Como a protagonista é “imã para problemas”, como diz Edward, acaba por entrar em contato com os membros da tribo Quileute que, assim como Jacob, ela descobre serem seres sobrenaturais, se transformando em lobos gigantes. Coloca sua própria vida em risco na busca incessante de ouvir seu amor. Em uma de suas “brincadeiras” de pular do penhasco, Edward acaba por ser (mal) informado de que sua amada havia morrido e decide morrer também. Bella consegue impedi-lo e eles voltam ao relacionamento que tinham anteriormente.
Como o livro é feito todo através do ponto de vista de Bella, Lua Nova é um pouco mais “depressivo”, já que a protagonista se encontra neste sentimento por cerca de metade do romance. É uma obra não tão gostosa de ler (em relação às outras) já que Bella está em um momento crítico e baixo de sua vida, logo, não há alegria, ações, emoções. É um livro lento, porém tem elementos que são essenciais para o desenrolar da trama nos livros Eclipse e Amanhecer. Vale a pena ler.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Assine nosso Feed! Skoob! Siga-nos no Twitter! Facebook!