sábado, 14 de setembro de 2013

“A princípio, foi uma mudança sutil, como costumam ser as mudanças nos relacionamentos; fica difícil saber quando de fato começou.”


Cláudia Parr nunca quis ter filhos, e isso espantou quase todos os caras que ela se relacionava. Até que encontra Ben, um cara perfeito que também não quer filhos.
Mas, com o passar do tempo, um deles muda de ideia. E agora, com o casamento abalado, eles terão que colocar na balança o que realmente importa para cada um.

Cláudia é uma teimosa daquelas que tira a gente do sério. Não gosta de dar o braço a torcer em momento algum. Prefere ignorar um problema ao invés de tentar resolvê-lo.
Ben é um cara bem relax, divertido e amoroso. O cara não existe – é o tipo perfeito! Não é daqueles perfeitos fisicamente, mas em sua essência – apesar de ficar claro que ele é muito bonito, sim senhoras.

Um livro que fala sobre o amor em todas as suas formas. Emily aborda os estereótipos sociais que rodeiam as famílias. Por que logo no início do namoro, já estão perguntando quando será o casamento? Por que após o casamento já perguntam sobre filhos? As convenções sociais acerca dos relacionamentos são sempre as mesmas.

Não é um livro triste, mas nos faz pensar sobre várias questões, como os próprios relacionamentos, futuro, prioridades. Uma relação, em si, é um eterno abrir mão de coisas – isso de ambos os lados. E esse é o detalhe que faz toda a diferença: até onde você pode abrir mão de algo para que seu parceiro seja feliz, sem que você perca a felicidade? A frase pode parecer um tanto contraditória, mas não encontrei melhor maneira de expressar a questão.

O final foi, digamos, até uma surpresa. Esperava algo diferente, mas é claro que não posso reclamar disso (e nem falar sobre, claro).

Eu adoro os livros da Emily, apesar de achar que este se arrastou em algumas partes. Eu já entendi que um dos dois não queria filhos enquanto o outro queria, mas a conversa ainda se arrastava sobre o mesmo ponto. Isso me desanimou – mas foi só um pouquinho. Fora isso, a narrativa é até bem empolgante, o que deixa um livro leve, apesar dos temas um tanto pesados.

Qual é o seu limite para este sentimento? Até onde você vai por amor?


“Ambos acreditávamos que um relacionamento que não tivesse um pouco de mágica não valia a pena.”


“Olho nos olhos dele e sei que chegou ao fim. Então, não tenho outra escolha a não ser me levantar, abrir a porta e partir.”


Participe do Top Comentarista de Setembro! Comente a postagem e faça sua inscrição neste link!
Reações:

7 comentários:

  1. Eu ainda não li nenhum livro da Emily, quero que esse seja o primeiro *-* Que bom que o final foi uma surpresa, porque geralmente livros com essa premissa são sempre um pouco previsíveis...
    Beijos :)

    ResponderExcluir
  2. Eu comprei Questões do coração e vou usá-lo pra basear minha opinião sobre a autora. Se eu gostar, comprarei outros títulos dela.
    Gostei desse livro por me lembrar o meu relacionamento com meu namorado. Sempre dizemos que não queremos filhos, e eu posso conviver com isso perfeitamente bem. Fiquei curiosa pra saber como essa história vai terminar. Se eles permaneceram juntos, se tiveram um filho, ou se esse foi mesmo o fim para o casal.

    ResponderExcluir
  3. Essas frases final de resenha sempre me deixam com mais curiosidade para ler um livro. Adoro isso!
    Vi que você pediu autógrafos para a autora do livro, que demais!
    Eu gosto muito de romance. Parece ser um belo livro!

    ResponderExcluir
  4. Não li nenhuma livro da Emily Giffin, mas ouvi maravilhas sobre ele. Reflexão sobre a vida e ligação com o mundo real é uma das coisas que me fazem querer ler livros que tenham o pé no chão. A capa é linda.

    ResponderExcluir
  5. Não li nada da autora ainda... e depois de ler que ele se arrasta minha boa vontade com ele (que já não era tanta) diminuiu bastante.
    Ainda assim estando com ele em mãos não lhe negaria uma chance. hahaha
    Confesso que estou bem curiosa sobre quem mudou de ideia. hahaha... isso lembrou um pouco o filme Um dia...

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Eu também adoro os livros da Emily, acho incrível a capacidade que ela tem de construir personagens imperfeitos que são adoráveis e parecem com pessoas que poderíamos conhecer.

    ResponderExcluir

Assine nosso Feed! Skoob! Siga-nos no Twitter! Facebook!